“A oportunidade de sentar em frente a um papel com um lápis não mão, para mim, é libertadora. O primeiro gesto ao encostar o lápis no papel é um alívio para o meu coração. Quando desenho eu me sinto livre, me transporto para o meu universo cheio de cores, sabores, músicas, criaturas e sentimentos. Sempre quero desenhar algo, ou pintar algo.”

Andrea Brazil, artista.

Saiba mais

Gostou do que viu? Veja mais Ver portfolio

“Gosto de cores em tons pastéis e aquarelas bem aguadas, elas me acalmam. Sempre que começo a pintar utilizo cores e muito branco, estes tons me trazem a segurança que preciso para me espalhar pelo papel. As cores são importantes no meu trabalho. Gosto de ir moldando as cores e os meus desenhos vão ganhando forma. Por último vem a linha, geralmente preta ou branca. Ela amarra tudo e me diz que a peça está finalizada.”

Eu quero desenhar sem parar. É embreagante, um vício. Posso ficar horas desenhando e pintando no meu mundo.

Encontro prazer em fazer arte, principalmente pelo fato de poder experimentar técnicas, formas, materiais e suportes diferentes. Acredito ser necessário navegar entre os suportes, e até criar novos suportes dando diferentes e até novos significados a objetos que fazem parte da nossa vida. Saiba Mais.

Artista

Mergulho no que desconheço para encontrar o que pode ser novo para mim.

Designer

O Design está presente em cada momento da minha vida. É o meu ponto de partida, meu porto seguro, é de onde venho.

Mãe de dois meninos

A dor e a delícia. Ser mãe é isso. O fato de ser mãe circunscreve todo o meu processo criativo.

Mulher

Meu traço é feminino e nos representa, mulheres, mães, amantes, profissionais e amigas. Do meu universo aflora essa mulher.

As formas e traços simples, singelos e infantis me tocam na alma, e acredito ter muito haver com a relação que tenho com meus filhos. Nós somos muito unidos, eles sempre estão perto de mim. Eu comecei a desenhar com intuito de me profissionalizar nas artes após ter meu primeiro filho. A maternidade me libertou e hoje sou uma mulher feliz.

Andrea Brazil

Me perguntam como eu consigo desenhar isso ou aquilo. Eu faço isso todos os dias, é a prática, a intimidade com o meu traço.

Andrea Brazil

Penso que uma garrafa é um objeto de domínio público. Sempre que falamos a palavra "garrafa" vem em nossa mente um objeto que contém algum líquido. Eu transformo esse objeto, ele deixa de ser garrafa e passa a ser um desenho engarrafado.

Andrea Brazil